Dicas
07/01/22 às 18:36

4 dicas para comprar um imóvel na planta com segurança

Um lar doce lar para chamar de seu. Essa é a grande prioridade de vida para 53% dos brasileiros que ainda não possuem um imóvel, segundo a pesquisa realizada pela startup MindMiners, em 2018.

4 dicas para comprar um imóvel na planta com segurança

Mas, nem sempre o sonho de ficar livre do aluguel e iniciar um investimento a longo prazo representa uma escolha fácil e a ser tomada de uma hora para outra. A decisão é permeada de dúvidas e a insegurança é normal, afinal, a casa própria é o patrimônio que você está construindo e requer, naturalmente, um bom planejamento.

É por isso que, neste guia, queremos mostrar uma opção interessante para você conquistar o seu imóvel, com maior segurança e sem dor de cabeça, comprando-o ainda na planta. Hoje em dia, os bancos estão financiando 80% do valor total do imóvel, ou seja, se você estiver comprando um imóvel de R$200.000, 20% disso, o que corresponde a R$40.000, deve ser dado como entrada.

Para quem não dispõe desse capital, comprar um imóvel na planta ou ainda em construção é a melhor forma de viabilizar este sonho. Entretanto, comprar algo que ainda não existe requer alguns cuidados e atenções que devem ser levados em conta! A seguir, vamos falar de alguns deles para você.

O primeiro ponto importante que tem de ser destacado são as formas de financiamento. Após a assinatura do contrato de compra e venda, o comprador percorre duas etapas básicas que começa com o pagamento da entrada e, na maioria das vezes, depois do término da construção, com o financiamento bancário para saldar o débito do imóvel com a construtora.

Na planta, o comprador tem o benefício de negociar preços mais baixosdiluir a entrada em parcelas mensais a serem quitadas na totalidade até a entrega das chaves. Este pagamento é referente a 20% ou 30% do valor do imóvel.

MAS, CUIDADO! Há de se ter em mente que a propriedade vai, impreterivelmente, ficar mais cara ao longo de todo o período que precede a conclusão do empreendimento. Apesar de sobre o valor do pagamento não incidir juros, a incorporadora aplica correção monetária com base no Índice Nacional da Construção Civil (INCC). A justificativa disso é porque o custo da construção vai ficando maior com o tempo, isto é, o preço de um bloco de concreto vai subir desde o dia da assinatura até o dia de entrega das chaves.

Portanto, cheque se a sua renda poderá liquidar o valor de entrada e o montante maior que deverá ser pago posteriormente.

Investir em um bem que só pode ser visualizado na folha de papel e projetado para o futuro pode trazer alguns riscos que necessitam certa atenção. A planta é uma promessa e por isso é fundamental que o comprador conheça a incorporadora que vai tocar a obra.

Pergunte-se: Quem é ela? Reserve um tempo para pesquisar o histórico de empreendimentos realizados e se há reclamações contra a empresa em sites especializados ou no próprio PROCON. São procedimentos que, com certeza, vai ajudá-lo a decidir qual é o melhor negócio para que o seu sonho seja realizado sem sofrimento.

Quer uma dica valiosa? Visite uma obra ou algum imóvel já lançado pela construtora, analise-o criteriosamente, converse com os proprietários que já fizeram negócio e que sabem como é o funcionamento da empresa… Tire suas dúvidas!

Um dos itens mais importantes na hora de comprar um imóvel na planta, e que certifica a segurança do negócio para o comprador, é o número sobre o qual o empreendimento foi registrado no cartório de registro de imóveis. Exija esse registro de incorporação! É a garantia de que a incorporadora comprovou os requisitos obrigatórios e que o empreendimento comercializado está aprovado e em conformidade legal.

Dentre os documentos corroborados no registro de incorporação realizado pela construtora estão a posse do terreno, comprovando a propriedade da área, certidões negativas que confirma a regularidade da empresa frente a diversos órgãos, como a Receita Federal, o memorial descritivo da obra, que registra todas as características da construção, dentre outros.

O comprador pode solicitar o número do registro da incorporação na hora que estiver conversando com um corretor ou no contrato de compra e venda.